O B-24 “Tubarão”

Como uma B-24 muito colorida recebeu o seu nome

A B-24J S/N 44-40101 foi construída pela Consolidated Aircraft em San Diego Califórnia e entregue para a USAAF em Pueblo, Colorado junto com outras 50 Liberator’s em 1944. Uma nova tripulação, cumprindo a terceira fase do programa de treinamento, recebeu-a para completar seus vôos bem como para cumprir a missão de inspeção POM (como se fosse uma prova final, um oficial vai na missão de treinamento checando a performance de toda a tripulação…da preparação ao briefing final). Eles fizeram parte da última parte do Grupo de Bombardeiro 491 a sair dos EUA. Antes de saírem de Pueblo, foi tomada a decisão de pintar uma boca dentuça e olhos arregalados no nariz do bombardeiro e o Sargento Técnico Curtain, que era o engenheiro de vôo, teve a honra de fazer a pintura. O B-24 agora tinha uma cara e estava indo para a Batalha.

Saíram dos EUA pela rota sul e a terceira parada foi em Belém, Brasil. O pouso foi feito a tarde e o tempo local estava ruim, lhes foi designado um local de estacionamento mais afastado e após abandonarem o avião, se dirigiram para a cidade indo para o hotel designado. No dia seguinte cedo, alguns tripulantes se dirigiram ao B-24 para conferir alguns equipamentos ….e em seguida veio a noticia que iriam ser forçados a ficar em Belém por dois dias pois o radiador de óleo do motor 2 necessitava de reparos e as peças não estavam disponíveis de imediato. O único meio de transporte era algo que se podia chamar de “Ônibus”, que ia do prédio da administração até o locais onde os aviões estavam estacionados. Parecia mais um Chevrolet 1928 que teve a carroceria cortada logo após o assento do motorista, recebendo algumas placas de madeira como assoalho e assentos inteiriços no comprimento do veiculo, também de madeira, em ambos os lados. No dia de se levantar vôo para prosseguir a viagem com o avião já reparado, a neblina estava bem baixa, praticamente tocando o solo e naquele momento estava começando a se dissipar. O motorista do “Ônibus” era um senhor de idade bem avançada e bem afável. Ele dirigiu pela pista de táxi até a intercessão perto do nosso ponto de estacionamento, quando ele começou a virar em direção ao avião, pisou no freio violentamente, fazendo com que a tripulação deslizasse pelos bancos de madeira e quase caindo ao chão. A face do motorista demonstrava o mais profundo terror !!! Olhando através do estacionamento, no momento em que a neblina começava a se levantar, liberando a B-24 com a boca dentuça e grandes olhos pintados em seu nariz. O motorista estava aterrorizado com a visão e não conseguia se mover, ele apenas conseguia gritar: TUBARÃO…..TUBARÃO……TUBARÃO……sem parar. Como a tripulação não conseguiu tirar o motorista do ataque histérico, o restante do percurso até o avião foi feito a pé… Meia hora depois chegou o comandante do avião no mesmo veiculo e novamente a cena histérica do motorista se repetiu. O comandante fez o restante do percurso a pé….

Devido a esta cena, para lá de engraçada, a B-24 44-40101 recebeu o nome TUBARÃO, graças a um traumatizado motorista brasileiro….

TKS, ZÉ DE MA2TOS!

Informação Complementar:

Consolidated B-24J-145-CO Liberator (s/n 44-40101) “Tubarão” do 491º Grupo de Bombardeio, 855º Esquadrão de Bombardeio, após apenas 20 missões esta aeronave não teve mais condições de combate e tornou-se avião guia. Foi perdida num acidente no solo na base da RAF North Pickenham, Norfolk, Reino Unido

Fonte: maharpress.blogspot.com
Fotos:
worldwarphotos.info
Wings Pallete

2 comentários em “O B-24 “Tubarão”

  • 15 de maio de 2019 em 00:35
    Permalink

    Cadê as fotos desse perigoso “tubarão” ?

    Resposta
    • 15 de maio de 2019 em 00:57
      Permalink

      Ainda na procura, kkkkkk. Só adiantei a matéria.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *